EPI para Operadores Logísticos


Dentro das operações logísticas, os EPIs são usados em diversas áreas, como no abastecimento de caminhões-tanque, carregamento, enlonamento e desenlonamento de caminhões, arrumação de vagões e contêineres. Cinto modelo paraquedista; talabarte duplo com absorvedor de energia e trava quedas retráteis são alguns equipamentos utilizados em operações logísticas. Para realização de trabalhos em altura com qualidade e eficácia, existem três elementos que devem ser obrigatoriamente adotados.
 

 

São eles: suporte para o corpo, com cintos paraquedistas; conexões, com talabartes ou travas quedas retráteis; e pontos de ancoragens - L.V.M. (linha de vida móvel) e L.V.F. (linha de vida fixa) os EPIs devem ser usados em toda operação que envolva processos de suprimentos, produção, armazenagem e distribuição, “pois em todos esses processos ocorrem procedimentos de movimentação e armazenagem de materiais. Isso, para as empresas que têm obrigação em constituir o Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho.
 

E a escolha do EPI deve ser feita através de uma análise preliminar de risco. Os fatores a serem considerados para essa escolha são “o tipo de trabalho a ser executado, a confiabilidade do fornecedor do equipamento e a verificação do CA, que vem a ser o certificado da aprovação do equipamento, emitido pelo Ministério do Trabalho.
?
A escolha correta do EPI, nacional ou importado, dever ser feita em conformidade com a indicação do CA, expedido pelo órgão competente em matéria de segurança e saúde no trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego. A expedição do CA é baseada em informações sobre os processos e/ou procedimentos de cada empresa que pleiteia adquirir o certificado em questão, sendo que acaba envolvendo profissionais de logística na coleta de tais informações e estes devem trabalhar em parceria com os profissionais de segurança e saúde no trabalho